Segunda, 09 Junho 2014 17:15

Tel Aviv - 30/05 e 01/06/2014.

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Tel Aviv - 30/05 e 01/06/2014.

Depois de ter visitado o norte que faz fronteira com a Síria e o Líbano, as colinas de Golã, as ruínas da colossal Cesaréia marítima de Herodes o grande, o aqueduto romano que abastecia Cesaréia, o Monte Carmelo, onde Elias enfrentou os profetas de Baal e contemplar a grandiosidade do Vale do Megido ou Amargedon, fomos descansar em Tel Aviv.

Tel Aviv foi fundada por uma comunidade judaica em 1909 nos arredores da antiga cidade portuária de Jaffa. O seu aeroporto está na cidade vizinha de Jope, cidade carregada de acontecimentos bíblicos, como a experiência do profeta Jonas com o grande peixe, no Antigo Testamento. Visitamos a casa do Simão Pedro relatada no Novo testamento na experiência da visão do apóstolo Pedro dos animais impuros. 

De Jope temos uma bela visão do mar mediterrâneo, que ao longo da sua praia aparece a moderna cidade de Tel Aviv, centro comercial pujante, com grande rede hoteleira, porto marítimo revitalizado com grandes restaurantes e o maior centro de lapidação de diamantes de Israel. Embora o país não produza diamantes, mas tem a melhor mão de obra, na delicada arte de transformar a pedra rara em objeto de desejo mais caro do mundo, o brilhante! O crescimento de Tel Aviv, logo ultrapassou Jaffa, que tinha maioria árabe na época. Tel Aviv e Jaffa foram fundidos em um único município em 1950, dois anos após a criação do Estado de Israel. A Cidade Branca de Tel Aviv desde do ano de 2003 é considerada pela UNESCO como Patrimônio Mundial.

A Cidade é um importante centro econômico, sede da Bolsa de Valores de Tel Aviv, além de escritórios corporativos e centros de pesquisa e desenvolvimento, e um dos principais centros de artes cênicas. Tel Aviv tem a segunda maior economia do Oriente Médio depois de Dubai, tem uma população  de 2,5 milhões de visitantes internacionais por ano. Tel Aviv é a quinta cidade mais visitada no Oriente Médio e na África. É conhecida como "a cidade que nunca dorme" e como a "capital das festas", devido à sua vibrante vida noturna, ambiente jovem e vida cultural.

Foi nesta cidade que terminamos a viagem pelo oriente médio, com dois dias de descanso, sem compromisso de tour em grupo, apenas nos deixando levar pela curiosidade de conhecer mais uma beleza de Israel.

Chegamos na sexta feira à tarde e como sempre fomos instalados num confortável hotel a beira da praia, orla com calçadão onde se aprecia a exuberância do mediterrâneo, muita agitação própria das cidades litorâneas do Brasil, gente bronzeada, muitas pessoas pedalando bike verdes alugadas, grupos fazendo exercícios aeróbios com música, crianças correndo, brincando, livres e felizes sob olhares atentos e protetores dos seus pais.

Sábado, diferentemente de Jerusalém que neste dia as ruas são praticamente desérticas em razão da religiosidade, Tel Aviv pulsa diferente, cidade moderna, cosmopolita. Hotéis cheios, logo, turistas ávidos por consumir a cidade, efervescência nas ruas, bares e restaurantes apinhados de gente, shopping modernos oferecendo todos os objetos do consumo que hoje são universais e o revitalizado porto da cidade com restaurante para todo tipo de gosto e bolsos.

A noite nesta parte do mundo o sol se esconde por volta de vinte e uma horas e aproveitamos o dia longo para caminhar na orla, que estava bela para tirar fotos inesquecíveis. Parece que o sol se despedia de nós com o resplendor dos seus raios refletindo nas águas do mediterrâneo, como quisesse marcar em nossas memórias os dias inesquecíveis que passamos aqui em Israel. Amanhã vamos partir para o velho continente, a Europa, faremos conexão em Roma para Portugal, na cidade de Lisboa conheceremos a história na fonte, contada pelos descobridores do Brasil. Beberemos na fonte por que conhecer é preciso!  

Lido 4577 vezes Última modificação em Quarta, 11 Junho 2014 16:05

Fotos